A esterilização apresenta benefícios inegáveis não apenas na vertente  comportamental, bem como na saúde do seu animal.

Assim sendo, as principais vantagens/indicações são:

Machos

  • Diminuição da superpopulação e agressividade em relação a outros machos;
  • Decréscimo de comportamentos errantes (monta, fugas), marcação de território e atropelamentos;
  • Apresenta cariz preventivo/ curativo para determinadas patologias como prostatopatias, adenomas/hérnias perianais;
  • Prevenção e tratamento de neoplasias testiculares/escrotais, traumatismos ou abcessos;
  • Controlo de anomalidades endócrinas e epilepsia.

   Fêmeas

  • Decréscimo de comportamentos como fugas e atropelamentos;
  • Evita estros e gestações indesejadas;
  • Reduz drasticamente o desenvolvimento de patologias associadas aos órgãos sexuais como tumores ováricos e mamários (sobretudo se realizada antes do 1º cio) e evita novos episódios de “pseudogestações”;
  • Apresenta cariz preventivo/curativo para afecções como a piómetra, metrite, neoplasias (ováricas, uterinas ou vaginais), quistos, traumatismos, torção/prolapso uterino, subinvolução de locais placentários, prolapso/hiperplasia vaginal..;
  • Controlo de anomalias endócrinas (Diabetes mellitus, epilepsia) e dermatoses (demodecose generalizada, atopia…).

 

Contudo, se o motivo inerente à esterilização tiver como objectivo impedir a reprodução, então é aconselhável a realização da cirurgia por volta da puberdade, antes mesmo do aparecimento do primeiro estro (cio), já que o animal beneficiará no futuro, na medida em que a probabilidade de surgirem tumores mamários será extremamente reduzida (0,05% em cadelas e 10% em gatas). Após o primeiro cio estas probabilidades vão aumentando.

Importa recordar que a intervenção cirúrgica é irreversível, requer anestesia geral e consiste, nos machos, na remoção dos testículos, enquanto nas fêmeas, será efectuada a extracção de útero e ovários.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixar uma resposta