Procura um Veterinário para animais exóticos?

Problemas comuns de saúde em aves

 

Tem sido cada vez mais fácil obter uma ave de estimação a um preço acessível para a maioria da população. Por isso, a venda de aves em petshops, lojas e casas de ração aumentaram consideravelmente nos últimos anos.

 

A sobrepopulação nas gaiolas de exposição fez com que alguns cuidados básicos na fase da criação e exposição nas lojas, fossem negligenciados, principalmente as aves mais populares como é o caso das caturras, canários, periquitos.

 

Como consequência, observamos casos de morte súbita, não dando tempo ao Médico Veterinário de intervir não só com tratamento terapêutico mas também com conselhos úteis à melhoria dos cuidados básicos de vida das aves.

 

Ao adquirir a ave, o cliente deve informar-se:

– Do tipo de alimentação adequado a cada espécie,

– Dos cuidados que deve ter com a higiene das gaiolas,

– Do tipo de gaiola que deve comprar para a ave em questão,

– Dos exames de rotina e principalmente o acompanhamento de um Médico Veterinário.

 

Assim sendo, o Centro Cirúrgico e Policlínica Veterinária EdenVet dá-lhe alguns conselhos acerca das principais espécies de aves.

É imprescindível criar um elo de ligação com o seu pássaro. Esse elo vai permitir que ele se manifeste, com mais evidência, o seu estado de espírito, podendo mesmo ser fulcral na deteção de algumas doenças. Com muita paciência, tempo, gentileza e confiança criará esse elo sem dificuldade.

 

Se quiser ensinar o seu pássaro a falar é essencial a paciência e a repetição, dividir frases e as palavras em pequenas secções. Será mais fácil para eles imitarem a voz de uma mulher ou de uma criança.

 

Curiosidade: O papagaio cinzento africano é o melhor imitador natural embora as mainatas possuam melhor dicção.

 

 

Problemas comuns de saúde

 

Enquanto é razoavelmente fácil detetar um pássaro doente, é mais difícil avaliar e saber ao certo o que tem. Quando estão doentes, os pássaros pioram rapidamente, contudo é vital haver um diagnóstico precoce. Como dono, deverá habituar o seu pássaro a ser examinado todos os dias, para poder detetar problemas o mais cedo possível. Se encontrar o seu pássaro doente, retire-o para o ambiente mais quente, com pelo menos 25ºC a 30ºC, dado que perdem calor com muita facilidade quando não estão a comer e a hipotermia resultante é, muitas vezes, fatal.

Dependendo das diferentes espécies de pássaros, existem doenças mais características a cada uma delas e podemos referenciar alguns sintomas como comuns e a procurar no seu animal.

 

  • Tentilhões: Na classe dos tentilhões, devemos procurar examinar sempre as garras, pois estas crescem com alguma rapidez e também massa pastosa à volta do ânus. Também é comum perda de peso e de atividade caso hajam muitas aves na mesma gaiola. Assim, devemos visitar o médico veterinário para que corte em segurança as garras e caso haja alteração nas fezes, poderá indicar distúrbios no sistema digestivo. Nesta classe também é comum os pássaros formarem casais e serem monogâmicos. Poderemos ter anorexia, prostração caso o casal esteja formado e um deles adoeça e/ou morra e/ou seja separado.

 

  • Canários: Na classe dos canários, devemos procurar observar se se desenvolve algum inchaço, eventualmente derivado a quistos de penas (é frequente). Caso detecte deverá visitar o médico veterinário para que lhe explique como alterar o ciclo de reprodução avaliando sempre a consistência e disposição desses quistos. Também é frequente serem parasitados por ácaros e piolhos, por isso se observarmos o coçar permanente das penas é necessária a visita ao médico veterinário.

 

 

  • Cucos e Turacos: Nesta classe predominam os problemas comportamentais, principalmente na altura de procriar. Os machos tornam-se agressivos no início do período reprodutivo pelo que devem ser retirados/separados, as penas supra-alares aparadas para evitar ferimentos nas fêmeas.

 

  • Periquitos Australianos: Nesta classe é frequente aparecerem problemas associados a parasitismo, nomeadamente papo inchado e vómitos, associado à presença de tricomonas. As fezes com cor verde poderão ser indicativas de enterite, logo haverá sempre necessidade de consulta veterinária para determinar a causa e instaurar terapêutica. Tumores semelhante a corais à volta do bico, é um sintoma que ocorre muitas vezes sem que os proprietários dêem a devida importância. Poderá observar-se uma proliferação destes tumores caso não sejam tratados atempadamente. Nesta classe também é frequente observamos nas crias a perda das asas supra alares. Este sintoma é normalmente indicativo de sarna. Terá que informar-se com o Médico Veterinário do protocolo de desinfeção mais indicado para toda a gaiola e do tratamento a implementar, embora sejam terapêuticas difíceis de instaurar e patologia nem sempre curável com sucesso.

 

 

  • Aves palradoras: Na classe das aves que mais falam, onde incluímos também as caturras, a perda de vitalidade e morte súbita são dois dos sinais clínicos que mais as afetam. As crias podem morrer após adquirirem a plumagem, facto esse que deixa muitas vezes os proprietários sem saber como agir. São, de facto, aves sensíveis a alterações de ambiente, gaiolas, brinquedos, chegada de novos membros à família humana, mudanças bruscas de alimentação, que podem originar situações de stress extremo causando a depressão e morte em poucos dias sem que os donos se apercebam disso. São aves que por vezes apresentam pequenos parasitas brancos bem visíveis nas fezes, o que é um alerta para os donos na necessidade de desparasitar em plano protocolado pelo Médico Veterinário, de forma a não se tornar num parasitismo frequente a todas as aves da gaiola/viveiro. São aves que necessitam de espaço, e por isso, é recomendável que escolha o viveiro em vez de gaiola para viverem a maior parte do tempo.

 

  • Papagaios e Catatuas: Nesta classe existem muitos pormenores específicos de cada espécie que deverão ser estudados e analisados antes da aquisição do animal nalguma loja ou criador. É imprescindível que se conheça a origem do animal, todo o ambiente envolvente em que cresceu, maneio alimentar, criação de elo de ligação com o novo dono antes da retirada do local onde está (principalmente se estiver ainda em casa do criador). De uma forma muito generalizada, a perda de penas, escamação do bico e das garras poderão ser indicativos de doença víria. O picacismo (arranque de penas) e a auto mutilação também são sintomas frequentes nestas aves que poderão não ser apenas indicativos de stress. Doenças a nível hepático devem ser equacionadas e pesquisadas através de análises sanguíneas.

 

 

 

Todas as suas questões devem ser esclarecidas com o Médico Veterinário.
Não hesite em contactar Hospital Veterinario EdenVet
24h de serviço permanente

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer contribuir para a discussão?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixar uma resposta